loading...

Quem somos

 

O Sicoob Coopjus é a Cooperativa de Crédito dos Integrantes do Poder Judiciário e das Instituições Jurídicas da União em Minas Gerais.

 

Atendemos um seleto grupo de pessoas, oferecendo os mesmo produtos e serviços de um banco, mas com grandes diferenciais: atendimento personalizado e taxas competitivas. 

 

No Sicoob Coopjus, você é mais que cliente preferencial: você é sócio. Por isso, quanto mais se relaciona com a Cooperativa, mais impulsiona um negócio que é eu. E o melhor: ao invés de pagar os altos encargos cobrados pelos bancos, você participa dos resultadosfinanceiros.

 

Por sermos uma instituição financeira sem fins lucrativos e alinhada à filosofia cooperativista, reinvestimos nossos recursos junto aos cooperados, contribuindo assim para o seu desenvolvimento econômico-social.

 

Missão, Visão e Valores

Missão

Gerar soluções financeiras adequadas e sustentáveis, por meio do cooperativismo, aos associados e às suas comunidades.

 

Visão

Ser a principal instituição financeira propulsora do desenvolvimento econômico e social dos associados.

 

Princípios

Transparência

Comprometimento

Respeito

Ética

Solidariedade

Responsabilidade 

Preservação da natureza cooperativa do negócio

 

Negócio

Serviços e soluções financeiras.

Vídeo Institucional

Nossa História

Em 28 de maio de 1988, 29 servidores do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais (TRT-MG) se reuniram para dar início a um sonho ousado e inovador: criar a primeira Cooperativa de Crédito dos servidores do TRT do Estado, proporcionando soluções financeiras para seus associados por meio da colaboração mútua e da participação coletiva. 

 

Com o apoio do Tribunal e com cerca de 290 cruzados em caixa, o negócio começou.

 

A economia

 

Durante toda a década de 80, o Brasil passou por diversas oscilações monetárias e foi marcado por grandes impactos político-econômicos. O processo inflacionário crescia consideravelmente devido às pressões geradas pelo déficit público e tornou-se ainda mais acentuado diante das mudanças políticas. Com o fim da ditadura, as novas eleições presidenciais e a morte de Tancredo Neves, recém-eleito, antes de assumir o cargo, o período era conturbado e repleto de incertezas.

 

O mercado ia mal, os alimentos faltavam nas prateleiras, os preços estavam congelados e a inflação era altíssima, causando um enorme descontentamento na população.  Foi assim que, no ano de 1986, o Brasil deu início a uma série de tentativas e planos de estabilização econômica, inclusive, com a alteração da moeda e implantação do cruzado (Cz$). Todas as tentativas fracassaram, e o receio de uma recessão maior agravava ainda mais a situação.

 

Os servidores endividados

 

Foi nesse cenário de incertezas que os servidores do TRT da 3ª Região se encontravam em meados de 1986. Com a crise no País e a grande necessidade de empréstimo fácil e rápido, surgiu no Tribunal uma grande quantidade de agiotas, oferecendo crédito em dinheiro com recursos próprios. No entanto, apesar do crédito fácil, os juros cobrados eram extorsivos e abusivos.

 

Observando que muitos servidores enfrentavam problemas financeiros por estarem envolvidos em dívidas com agiotas, afetando seu ganho mensal, frequência e produtividade no Tribunal, o Sr. Cassius Vinícius Bahia de Magalhães Drummond, na época Diretor Geral do TRT da 3ª região, incentivou a elaboração do projeto para a criação de uma cooperativa de crédito, com o objetivo de proporcionar crédito e moeda para seus associados, por meio da mutualidade e da economia sistemática. A ideia era manter um sistema de ajuda financeira, estruturado sobre os princípios da colaboração mútua e da participação coletiva, capaz de ajudar os servidores a livrarem-se dos agiotas.

 

Assim, incumbiu o então servidor, Erdman Ferreira da Cunha, a reunir pessoas que apoiassem a causa. Foi formado um grupo inicial para visitar outras cooperativas existentes e buscar, junto ao Banco Central do Brasil e à Federação de Cooperativas de Crédito Mútuo do Estado de Minas Gerais (Femicoop), quais eram os trâmites legais e o que era necessário ser providenciado para a criação de uma cooperativa.

 

Uma grande ideia que deu certo

 

Vinte e nove servidores se interessaram pelo projeto e assumiram o compromisso de fundar uma cooperativa que atendesse aos servidores do tribunal. Em 28 de maio de 1988, foi realizada a Assembleia de Constituição da Cooperativa. Na ocasião, cada sócio-fundador integralizou o valor de Cz$ 10,00 (dez cruzados), formando o capital inicial de Cz$ 290 (duzentos e noventa cruzados).

 

Nessa Assembleia, foram eleitos os Conselhos Administrativo e Fiscal, que eram norteados pelo Estatuto Social. Nasceu, assim, a CoopTRT. Instalada em uma sala cedida pelo tribunal no 7º andar do prédio da Rua Curitiba, nº 835. A CoopTRT – a Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo do Pessoal Integrante do TRT da 3ª Região - foi criada para atender todos os que trabalhavam no órgão, inclusive os que ficavam no interior.

 

A Cooperativa

 

Com o objetivo de satisfazer necessidades e objetivos comuns por meio da prestação de serviços financeiros de natureza econômica, social e educativa, a CoopTRT cresceu.

 

A partir de 2006, além dos servidores do TRT, a Cooperativa passou a atender, também, aos servidores de outros órgãos. Hoje, 30 anos após sua fundação, ampliou sua gama de produtos e serviços e alterou seu nome para Sicoob Coopjus.

 

Atualmente, além dos servidores do TRT, a Cooperativa atende, também, aos servidores, magistrados e membros de poder dos demais órgãos que compõem o poder judiciário federal, sendo eles: Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Tribunal Regional Federal (TRF), Ministério Público da União (MPU), Tribunal de contas da União (TCU), Advocacia Geral da União (AGU), Defensoria Pública da União (DPU), Controladoria Geral da União (CGU) e Superior Tribunal Militar (STM), todos no âmbito estadual.

 

Hoje, o Sicoob Coopjus é uma das maiores e mais sólidas instituições do segmento no país.

 

A você que faz parte dessa história de sucesso, o nosso muito obrigado!

Linha do Tempo

1988

Constituição da Cooperativa, inicialmente chamada de CoopTRT.

Instalação do Comitê de Crédito e do Comitê Educativo.

 

1990

Com a extinção do Banco Nacional de Crédito Cooperativo, a CoopTRT manteve o movimento financeiro na Caixa Econômica Federal.

 

1993

A Cooperativa comemora cinco anos e adquire sua primeira sede na rua São Paulo.

 

1994                

A Cooperativa apoia a fundação da Cecremge.

 

1995                

Aprovado o sistema de aplicação financeira RDC, a fim de possibilitar o atendimento ao crescente número de pedidos de investimentos.

 

1997                

Lançamento da primeira edição do "Jornal da CoopTRT".

A Cooperativa apoia a criação do Bancoob

 

2000                

Aquisição da sede na Av. Augusto de Lima.

 

2001                

A Cooperativa promove concurso para escolha de nova logo e cria seu website.

Mudança da sede da Rua São Paulo para a Av. Augusto de Lima.

Implementação do Programa de Educação Financeira, em parceria com o TRT.

 

2002                

Criação de novas linhas de empréstimo para pagamento de IPTU, IPVA e material escolar.

Criação do acervo de livros com o tema Finanças Pessoais e Cooperativismo.

 

2005                

A Cooperativa aprova seus primeiros funcionários no exame da Anbid: certificação profissional CPA-10;

Reforma da sede da Cooperativa para otimizar o espaço e oferecer um atendimento mais personalizado aos associados;

Elaboração do projeto de expansão da Cooperativa;

Criação do Poup-Coop (Poupança Programada);

 

2006                

Expansão do quadro social da cooperativa: TRE, TRF, MPU e TCU;

O site da Cooperativa conquista o 1º lugar na categoria Melhor Site do VI Prêmio de Comunicação Cooperativista da Ocemg/Sescoop-MG;

 

2007                

Expansão do quadro social: Superior Tribunal Militar;

Implantação do CoopjusNET - sistema de consultas pela internet;

 

2008                

É promovido o concurso para a troca do nome CoopTRT. Vencedor: Coopjus - que propõe a nova área de abrangência da Cooperativa;

A Cooperativa comemora 20 anos e amplia sua sede com a compra de mais uma sala na Av. Augusto de Lima;

 

2009

É aumentado o prazo de aplicação em RDC para até trezentos dias (300 dias);

A Cooperativa adere ao projeto Dia C - Dia de Cooperar promovido pela Ocemg;

 

2010                

Adoção do componente de ouvidoria único e implantação do manual de apoio à ouvidoria;

Adesão ao Fundo Garantidor do Sicoob (FGS), que garante aos cooperados ressarcimento valor de até R$250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais);

 

2011                

Adesão da Cooperativa à marca Sicoob e a definição do padrão de aplicação da mesma.

Alteração do nome da Cooperativa para Sicoob Coopjus.

 

2012                

O jornal "Coopjus Notícias" passou a ser chamado de "Informacoop";

 

2013

Sicoob Coopjus adere as Redes Sociais para aprimorar seu relacionamento com os cooperados;

Criação do "Boletim CooperAtivo" - Informativo mensal online para a divulgação das notícias mais urgentes da Cooperativa;

Migração do módulo de empréstimo para o Sisbr;

Abertura das primeiras contas correntes;

Abertura do primeiro Posto de Atendimento, no TRT da Av. Getúlio Vargas;

Eleição do Conselho Fiscal em módulo 100% eletrônico;

Compra da nova sede da Cooperativa na Av. Getúlio Vargas (Edifício Unique);

 

2014 

Implantação dos primeiros caixas eletrônicos nos prédios do TRT das avenidas Getúlio Vargas, Augusto de Lima e da Rua Goitacazes;

Início da comercialização de cartões de crédito, consórcio, previdência privada e poupança Sicoob;

Migração de 100% das informações para o Sisbr;

Sicoob Coopjus integra as Cooperativas que aderem ao Fundo Garantidor das Cooperativas de Crédito (FGCoop);

A Cooperativa passa atender em um novo espaço na Rua Gonçalves Dias, 89;

Alterada a razão social da Cooperativa para "Cooperativa de Crédito dos Integrantes do Poder Judiciário e das Instituições Jurídicas da União em Minas Gerais Ltda", podendo atender também a CGU;

É ampliado o prazo de suas aplicações de 300 para 365 dias;

A associação no Sicoob Coopjus foi estendida também aos familiares dos cooperados.

 

2015 

Inauguração do Espaço Cooperativo no TRE – Av. Prudente de Morais, 320;

Implantação de caixas eletrônicos nos prédios do TRF e do TRE;

Inauguração do Posto de Atendimento Matriz do Sicoob Coopjus, na Av. Getúlio Vargas, 258.

 

2016 

Implantação de caixa eletrônico no prédio nº 100 do TRE. 

Implantação da Primeira votação eletrônica para eleição dos Conselhos de Administração e Fiscal por qualquer dispositivo móvel.

Prêmios e Reconhecimentos

2004

2º Lugar no II Prêmio Redação Cooperativista do Futuro.

 

2006

1º Lugar no Prêmio Comunicação Cooperativista – Categoria Site.

 

2010

2º Lugar no Prêmio Concred Verde 2010 – Categoria Melhor Cooperativa na Responsabilidade Social e 3º lugar na Categoria na Responsabilidade Ambiental.

 

2012

1º Lugar na Etapa Estadual e o 3º Lugar na Etapa Nacional do Prêmio Cooperativa do Ano 2012 no projeto Cadastro de Doadores Voluntários de Medula Óssea.

 

2016

3º Lugar no Prêmio Concred Verde, categoria Economia Funcional  - Programa de Educação Financeira e Consumo Consciente - Estratégias Desenvolvidas pelo Sicoob Coopjus